Ouça agora na Rádio

Ouça agora

Primeiro caso de covid-19 em Foz do Iguaçu completa seis meses nesta sexta-feira (18/09)

Primeiro caso de covid-19 em Foz do Iguaçu completa seis meses nesta sexta-feira (18/09)

Postado em 18/09/2020 por

Compartilhe Agora!

Data coincide com o alcance da marca de seis mil recuperados, de um total de 6.428 infectados.

Imagem: Reprodução / Prefeitura Municipal.

Há exatos seis meses, na tarde de 18 de março de 2020, o noticiário de Foz do Iguaçu era sacudido com a confirmação, feita pela Secretaria Municipal de Saúde, do primeiro caso positivo de covid-19 na Terra das Cataratas, de um total de 29 casos suspeitos que estavam em análise.

A paciente, uma mulher de 33 anos que tinha retornado da Europa, já com sintomas, 10 dias antes, viu-se envolvida em grande polêmica, tendo sido hostilizada nas redes sociais por ter, segundo relatos, participado de uma festa em que estiveram cerca de 200 pessoas, em violação à prescrição de manter o isolamento enquanto aguardava pelo resultado do exame.

Imagem: Secretaria Municipal de Saúde.

Quatro dias mais tarde, outros três casos foram confirmados na cidade. Já o primeiro óbito provocado pelo novo coronavírus ocorreu no dia 26/04.

De lá para cá, o total de infectados chegou a 6.428, dos quais 6.030 pacientes já estão recuperados e 312 seguem em período de manifestação de sintomas e transmissão do vírus (228 em isolamento domiciliar e 90 internados na rede hospitalar).

A Terra das Cataratas já teve, também, 86 mortes em decorrência da covid. O índice de mortalidade é de 1,34%, abaixo das médias do Paraná (2,5%) e do Brasil (3%).

O ritmo de confirmação de casos e óbitos, no balanço mês a mês, vem sendo o seguinte, conforme levantamento compilado pelo Jornalismo da Rádio RCI Iguassu, com base nos dados oficiais divulgados diariamente pela Secretaria Municipal de Saúde:

Março – 13 casos, nenhum óbito.
Abril – 36 casos, dois óbitos.
Maio – 79 casos, um óbito.
Junho – 768 casos, oito óbitos.
Julho – 2.447 casos, 19 óbitos.
Agosto – 1.732 casos, 31 óbitos.
Setembro – 1.353 casos, 25 óbitos*
(*total parcial, calculado até o dia 18)

Imagem: Secretaria Municipal de Saúde.

Na análise por grupo de mil casos confirmados, a evolução da pandemia em Foz do Iguaçu está configurada da maneira abaixo:

1º caso confirmado – 18/03
1.000 casos – 02/07 (106 dias)
2.000 casos – 15/07 (13 dias)
3.000 casos – 26/07 (11 dias)
4.000 casos – 14/08 (19 dias)
5.000 casos – 30/08 (16 dias)
6.000 casos – 12/09 (13 dias)

Quanto ao perfil dos casos confirmados (93,8% dos quais, já recuperados), a divisão por faixa etária mostra que o grupo mais afetado é o dos adultos entre 20 e 39 anos. O paciente mais jovem foi um bebê de apenas quatro dias, enquanto que, a mais velha, foi uma mulher de 100 anos:

Menores de 1 ano: 50 casos (0,8%).
1 a 9 anos: 251 casos (3,9%).
10 a 19 anos: 442 casos (6,9%).
20 a 29 anos: 1.405 casos (21,8%).
30 a 39 anos: 1.487 casos (23,1%).
40 a 49 anos: 1.206 casos (18,7%).
50 a 59 anos: 854 casos (13,3%).
60 a 69 anos: 467 casos (7,2%).
70 a 79 anos: 190 casos (2,9%).
Maiores de 80 anos: 76 casos (1,2%).

Imagem: Secretaria Municipal de Saúde.

No que diz respeito à divisão por sexo, é possível observar predomínio do sexo feminino entre os casos confirmados, enquanto que, em relação aos óbitos, as maiores vítimas são os homens:

Casos confirmados:
3.475 mulheres (54,1%) e 2.953 homens (45,9%).

Óbitos:
61 homens (70,9%) e 25 mulheres (29,1%).

Outro dado relevante é quanto à forma de contaminação. De acordo com o boletim atualizado nesta sexta, o predomínio é de transmissão comunitária (quando a pessoa pegou o vírus na própria cidade, sem saber exatamente em qual circunstância), seguida por transmissão local (contaminação também na cidade, mas com fonte conhecida):

4.929 (76,7%) – transmissão comunitária;
1.187 (18,5%) – transmissão local;
312 (4,9%) – transmissão importada*

* (a diferença de 0,1% é em função de arredondamento)

Imagem: Secretaria Municipal de Saúde.

A semana com maior quantidade de casos confirmados foi a compreendida entre os dias 12/07 e 18/07, com 704 infectados e média de 100,57 novos casos diários. O dia com maior acréscimo de diagnósticos foi 16/07, com 168 confirmações.

Por duas vezes, a cidade teve quatro mortes em intervalo de 24 horas. O período com maior mortalidade, até o momento, foi a semana entre os dias 30/08 e 05/09, com 11 óbitos.

Em relação aos exames, por sua vez, 26.339 já foram contabilizados pela Secretaria Municipal de Saúde, dos quais, 6.428 (24,4%) deram positivo e 19.911 (75,6%) trouxeram resultado negativo.

Imagem: Secretaria Municipal de Saúde.

Estrutura hospitalar

A estrutura hospitalar foi ampliada ao longo dos seis meses de pandemia, passando dos 25 leitos de UTI Covid disponibilizados no primeiro momento na somatória dos hospitais de Foz do Iguaçu, para os atuais 75 (incluindo cinco vagas reservadas pela Fundação Itaiguapy em um hospital privado de São Miguel do Iguaçu).

Imagem: Secretaria Municipal de Saúde.

Foz do Iguaçu habilitou, também, uma nova ala para pacientes com diagnóstico confirmado ou suspeito de covid, em estrutura anexa ao Hospital Municipal. Na próxima semana, será inaugurado o Pronto-Socorro Respiratório, situado no mesmo local.

Já a logística de atendimento foi consolidada por meio do Plantão Coronavírus (telefones abaixo), aplicativo oficial CovidPR, serviço de Telemedicina, disponibilização de um ponto de coleta de exames na Unidade de Saúde 24 Horas do Porto Meira (próximo ao Caic) e uso da Unidade de Saúde Móvel para ações pontuais nas regiões mais afetadas.

Guilherme Wojciechowski, Jornalismo RCI.

2 comentários “Primeiro caso de covid-19 em Foz do Iguaçu completa seis meses nesta sexta-feira (18/09)”

Deixe um comentario

Estamos felizes por você ter optado por deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de comentários.