Ouça agora na Rádio

foto-locutor

Buscando...

Buscando...

Destaques

Notícias de Foz

Compartilhe agora

Semana chega ao fim com o pior número de novos casos de covid em Foz do Iguaçu desde o início da pandemia (31/10)

Postado em 31/10/2020 por

img-page-categoria

*Fonte imagem : Semana chega ao fim com o pior número de novos casos de covid em Foz do Iguaçu desde o início da pandemia (31/10)*


Entre 25 e 31/10, cidade teve 732 casos confirmados, superando o pior registro de até então, que era da segunda semana de julho.

Imagem: Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila).

A cidade de Foz do Iguaçu registrou, na semana que termina neste sábado (31), o pior número de novos casos de infecção pelo coronavírus desde o início da pandemia, conforme levantamento elaborado pelo Jornalismo da Rádio RCI Iguassu, com base nos boletins diários emitidos pela Secretaria Municipal de Saúde.

No período entre 25/10 e 31/10, a Terra das Cataratas teve 732 confirmações de moradores infectados com a covid-19. O número de recuperados nos sete dias foi de 746 pacientes. Já o total de casos ativos (pessoas com sintomas ou em fase ativa de transmissão do vírus) fechou em 405 no último boletim da semana. No mesmo período, nove óbitos foram reportados.

Resumo dos boletins da semana:
25/10 (domingo): 95 confirmados, 111 recuperados, um óbito.
26/10 (segunda): 85 confirmados, 92 recuperados, um óbito.
27/10 (terça): 110 confirmados, 78 recuperados, um óbito.
28/10 (quarta): 118 confirmados, 128 recuperados, um óbito.
29/10 (quinta): 112 confirmados, 128 recuperados, dois óbitos.
30/10 (sexta): 150 confirmados, 113 recuperados, um óbito.
31/10 (sábado): 62 confirmados, 96 recuperados, dois óbitos.
Total da semana: 732 confirmados, 746 recuperados, nove óbitos.

Até então, a semana com maior quantidade de casos tinha sido a compreendida entre os dias 12/07 e 18/07 (704 infectados), auge do “primeiro pico” da circulação do coronavírus em Foz do Iguaçu. No intervalo de apenas três ciclos, o total semanal de casos mais do que duplicou, passando de 315 entre os dias 11/10 e 17/10, para 630 entre os dias 18/10 e 24/10 e 732 na semana que termina neste sábado.

Entre as principais hipóteses para explicar o fenômeno, os reflexos do feriado prolongado de 12/10, sentidos a partir de 20/10; o aumento na circulação de pessoas, ocasionado pela reabertura da Ponte da Amizade a partir de 15/10; e o relaxamento das normas restritivas e dos hábitos de prevenção contra o novo coronavírus, verificado em diversas camadas da população.

Apesar do aumento de casos, alguns índices de destaque positivo também foram contabilizados ao longo da semana, como o fato de que houve mais recuperados do que infectados (746 contra 732), diminuição de mortes (de 11 para nove) e queda no total de casos ativos (de 428 para 405).

Um indicador que exige atenção, porém, é o percentual de resultados positivos dos exames, que indica maior circulação do novo coronavírus entre as pessoas com sintomas gripais na cidade. No início do mês, entre os dias 04/10 e 10/10, os exames positivos representavam apenas 21,64% do total semanal. Na atual semana, o vírus apareceu em 36,43% das 2.009 amostras analisadas.

Confira, abaixo, um comparativo dos principais indicadores:

Casos confirmados:
Entre 12/07 e 18/07: 704. (▲)
Entre 19/07 e 25/07: 564. (▼)
Entre 26/07 e 01/08: 430. (▼)
Entre 02/08 e 08/08: 355. (▼)
Entre 09/08 e 15/08: 330. (▼)
Entre 16/08 e 22/08: 372. (▲)
Entre 23/08 e 29/08: 528. (▲)
Entre 30/08 e 05/09: 508. (▼)
Entre 06/09 e 12/09: 511. (▲)
Entre 13/09 e 19/09: 517. (▲)
Entre 20/09 e 26/09: 521. (▲)
Entre 27/09 e 03/10: 407. (▼)
Entre 04/10 e 10/10: 336. (▼)
Entre 11/10 e 17/10: 315. (▼)
Entre 18/10 e 24/10: 630. (▲)
Entre 25/10 e 31/10: 732. (▲)
(pior registro desde o início da pandemia)

Gráfico: Elaine Della Giustina Soares / Unila.

Média de casos por dia:
Entre 12/07 e 18/07: 100,57. (▲)
Entre 19/07 e 25/07: 80,57. (▼)
Entre 26/07 e 01/08: 61,42. (▼)
Entre 02/08 e 08/08: 50,71. (▼)
Entre 09/08 e 15/08: 47,14. (▼)
Entre 16/08 e 22/08: 53,14. (▲)
Entre 23/08 e 29/08: 75,42. (▲)
Entre 30/08 e 05/09: 72,57. (▼)
Entre 06/09 e 12/09: 73,00. (▲)
Entre 13/09 e 19/09: 73,85. (▲)
Entre 20/09 e 26/09: 74,42. (▲)
Entre 27/09 e 03/10: 58,14. (▼)
Entre 04/10 e 10/10: 48,00. (▼)
Entre 11/10 e 17/10: 45,00. (▼)
Entre 18/10 e 24/10: 90,00. (▲)
Entre 25/10 e 31/10: 104,57. (▲)
(pior registro desde o início da pandemia)

Pico de casos em um único dia:
Entre 12/07 e 18/07: 168 (16/07). (▲)
Entre 19/07 e 25/07: 110 (24/07). (▼)
Entre 26/07 e 01/08: 76 (29/07). (▼)
Entre 02/08 e 08/08: 66 (04/08). (▼)
Entre 09/08 e 15/08: 66 (10/08). (=)
Entre 16/08 e 22/08: 75 (20/08). (▲)
Entre 23/08 e 29/08: 120 (29/08). (▲)
Entre 30/08 e 05/09: 117 (03/09). (▼)
Entre 06/09 e 12/09: 99 (11/09). (▼)
Entre 13/09 e 19/09: 95 (19/09). (▼)
Entre 20/09 e 26/09: 109 (25/09). (▲)
Entre 27/09 e 03/10: 107 (03/10). (▼)
Entre 04/10 e 10/10: 94 (10/10). (▼)
Entre 11/10 e 17/10: 81 (17/10). (▼)
Entre 18/10 e 24/10: 143 (24/10). (▼)
Entre 25/10 e 31/10: 150 (30/10). (▲)
(segundo pior pico diário desde o início da pandemia)

Pacientes recuperados:
Entre 12/07 e 18/07: 510. (▲)
Entre 19/07 e 25/07: 700. (▲)
Entre 26/07 e 01/08: 694. (▼)
Entre 02/08 e 08/08: 429. (▼)
Entre 09/08 e 15/08: 316. (▼)
Entre 16/08 e 22/08: 349. (▲)
Entre 23/08 e 29/08: 483. (▲)
Entre 30/08 e 05/09: 533. (▲)
Entre 06/09 e 12/09: 473. (▼)
Entre 13/09 e 19/09: 456. (▼)
Entre 20/09 e 26/09: 444. (▼)
Entre 27/09 e 03/10: 490. (▲)
Entre 04/10 e 10/10: 364. (▼)
Entre 11/10 e 17/10: 318. (▼)
Entre 18/10 e 24/10: 444. (▲)
Entre 25/10 e 31/10: 746. (▲)
(semana teve mais recuperados do que infectados)

Casos ativos:
Boletim de 18/07: 666. (▲)
Boletim de 25/07: 509. (▼)
Boletim de 01/08: 305. (▼)
Boletim de 08/08: 225. (▼)
Boletim de 15/08: 233. (▲)
Boletim de 22/08: 249. (▲)
Boletim de 29/08: 286. (▲)
Boletim de 05/09: 250. (▼)
Boletim de 12/09: 280. (▲)
Boletim de 19/09: 332. (▲)
Boletim de 26/09: 398. (▲)
Boletim de 03/10: 302. (▼)
Boletim de 10/10: 263. (▼)
Boletim de 17/10: 253. (▼)
Boletim de 24/10: 428. (▲)
Boletim de 31/10: 405. (▼)
(queda em relação à semana anterior)

Pacientes internados*:
Boletim de 18/07: 48. (▲)
Boletim de 25/07: 65. (▲)
Boletim de 01/08: 61. (▼)
Boletim de 08/08: 59. (▼)
Boletim de 15/08: 52. (▼)
Boletim de 22/08: 47. (▼)
Boletim de 29/08: 67. (▲)
Boletim de 05/09: 75. (▲)
Boletim de 12/09: 89. (▲)
Boletim de 19/09: 91. (▲)
Boletim de 26/09: 83. (▼)
Boletim de 03/10: 73. (▼)
Boletim de 10/10: 65. (▼)
Boletim de 17/10: 64. (▼)
Boletim de 24/10: 59. (▼)
Boletim de 31/10: 63. (▲)
(aumento em relação à semana anterior)
* pacientes exclusivamente de Foz do Iguaçu, com diagnóstico confirmado para covid.

Gráfico: Elaine Della Giustina Soares / Unila.

Óbitos:
Entre 12/07 e 18/07: 5. (▲)
Entre 19/07 e 25/07: 4. (▼)
Entre 26/07 e 01/08: 5. (▲)
Entre 02/08 e 08/08: 6. (▲)
Entre 09/08 e 15/08: 6. (=)
Entre 16/08 e 22/08: 7. (▲)
Entre 23/08 e 29/08: 8. (▲)
Entre 30/08 e 05/09: 11. (▲)
Entre 06/09 e 12/09: 8. (▼)
Entre 13/09 e 19/09: 9. (▲)
Entre 20/09 e 26/09: 11. (▲)
Entre 27/09 e 03/10: 9. (▼)
Entre 04/10 e 10/10: 11.(▲)
Entre 11/10 e 17/10: 7. (▼)
Entre 18/10 e 24/10: 11. (▲)
Entre 25/10 e 31/10: 9. (▼)
(queda em relação à semana anterior)

Taxa de letalidade:
Boletim de 18/07: 0,91%. (▲)
Boletim de 25/07: 0,87%. (▼)
Boletim de 01/08: 0,91%. (▲)
Boletim de 08/08: 0,98%. (▲)
Boletim de 15/08: 1,05%. (▲)
Boletim de 22/08: 1,12%. (▲)
Boletim de 29/08: 1,16%. (▲)
Boletim de 05/09: 1,26%. (▲)
Boletim de 12/09: 1,28%. (▲)
Boletim de 19/09: 1,32%. (▲)
Boletim de 26/09: 1,38%. (▲)
Boletim de 03/10: 1,42%. (▲)
Boletim de 10/10: 1,50%. (▲)
Boletim de 17/10: 1,53%. (▲)
Boletim de 24/10: 1,55%. (▲)
Boletim de 31/10: 1,52%. (▼)
(queda em relação às duas semanas anteriores)

Exames realizados:
Entre 12/07 e 18/07: 1.780 (1.076 negativos e 704 positivos / 39,55%)
Entre 19/07 e 25/07: 2.051 (1.487 negativos e 564 positivos / 27,49%)
Entre 26/07 e 01/08: 2.318 (1.888 negativos e 430 positivos / 18,55%)
Entre 02/08 e 08/08: 1.843 (1.488 negativos e 355 positivos / 19,26%)
Entre 09/08 e 15/08: 1.714 (1.384 negativos e 330 positivos / 19,25%).
Entre 16/08 e 22/08: 1.486 (1.114 negativos e 372 positivos / 33,39%).
Entre 23/08 e 29/08: 2.002 (1.474 negativos e 528 positivos / 35,82%).
Entre 30/08 e 05/09: 1.957 (1.449 negativos e 508 positivos / 25,95%).
Entre 06/09 e 12/09: 1.952 (1.441 negativos e 511 positivos / 26,17%).
Entre 13/09 e 19/09: 1.928 (1.411 negativos e 517 positivos / 26,81%).
Entre 20/09 e 26/09: 1.893 (1.372 negativos e 521 positivos / 27,52%).
Entre 27/09 e 03/10: 1.459 (1.052 negativos e 407 positivos / 27,89%).
Entre 04/10 e 10/10: 1.552 (1.216 negativos e 336 positivos / 21,64%).
Entre 11/10 e 17/10: 1.226 (911 negativos e 315 positivos / 25,69%).
Entre 18/10 e 24/10: 1.888 (1.258 negativos e 630 positivos / 33,36%).
Entre 25/10 e 31/10: 2.009 (1.277 negativos e 732 positivos / 36,43%).
(pior percentual de resultados positivos nas últimas oito semanas)

Gráfico: Elaine Della Giustina Soares / Unila.

Acumulado

No acumulado desde o primeiro registro, Foz do Iguaçu tem 9.464 casos confirmados, dos quais 8.915 pacientes já estão recuperados e 405 seguem em período de manifestação de sintomas e transmissão do vírus (342 em isolamento domiciliar e 63 internados na rede hospitalar). A Terra das Cataratas já teve, também, 144 mortes em decorrência do novo coronavírus.

Na somatória dos meses de março, abril e maio, Foz do Iguaçu contabilizou 128 casos confirmados e três mortes. Em junho, foram outros 768 casos e oito mortes. Julho fechou com 2.447 casos positivos e 19 mortes. Agosto teve 1.732 confirmações e 31 óbitos. Setembro terminou com 2.173 casos e 42 mortes incluídas nos boletins. Outubro teve 2.216 casos e 41 falecimentos.

Guilherme Wojciechowski – Jornalismo RCI.

6 comentários “Semana chega ao fim com o pior número de novos casos de covid em Foz do Iguaçu desde o início da pandemia (31/10)”

Deixe um comentário

Ao enviar um comentário você concorda com nossas politicias de comentários, saiba no link ao lado. política de comentários