Ouça agora na Rádio

Ouça agora

Oeste convoca população e entidades para debater redução do pedágio

Oeste convoca população e entidades para debater redução do pedágio

Postado em 01/02/2021 por

Compartilhe Agora!

Espaços de participação, audiências públicas sobre nova concessão das rodovias começam nesta semana; região pede diminuição das tarifas e investimentos nas estradas.

Imagem: Divulgação / Oeste em Desenvolvimento.

Representantes de entidades da Região Oeste estão reforçando o convite para a população participar dos debates sobre as regras da nova concessão das rodovias paranaenses. O modelo a ser adotado definirá o preço da tarifa dos pedágios e o cronograma de investimentos em obras e melhorias nas vias.

Audiências públicas serão realizadas em Cascavel, nesta sexta-feira, 5, e em Foz do Iguaçu, no sábado, 6, promovidas pela Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). Os encontros serão híbridos (presenciais e on-line), transmitidos pelos canais do Legislativo. Já a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) promoverá audiência nos dias 24 e 25 de fevereiro, por videoconferência.

Os atuais contratos vão vencer em novembro. Leilões nos próximos meses, organizados pelo poder público, definirão as empresas ou consórcios responsáveis pela administração das rodovias pelo período de 30 anos. O certame incluirá seis lotes com as principais vias que ligam o estado, entre elas a BR-277.

O Programa Oeste em Desenvolvimento (POD) lidera uma campanha pelo modelo da nova concessão que preveja a aplicação do maior desconto no preço do pedágio. “Somente com essa modelagem teremos redução efetiva nas altas tarifas praticadas”, defende Rainer Zielasko, presidente do programa que atua nos 54 municípios da região.

Para o POD, essa proposta é a única viável, já que o modelo defendido por alguns setores, composto por um sistema híbrido, com a menor tarifa de pedágio e o maior valor de outorga, não representará redução das tarifas de pedágio. O projeto do Novo Anel de Integração do Paraná é elaborado pela Empresa de Planejamento e Logística (EPL).

“Nosso apelo é para que a população das cidades do Oeste participe das audiências e de todo o debate sobre a nova concessão das rodovias”, frisa Rainer. “Pagamos um dos pedágios mais caros do país, o que penaliza os usuários das rodovias e eleva o custo de produção, fazendo com que nossos produtores percam competitividade”, pondera.

De acordo com o presidente do POD, não só o preço dos pedágios como as condições e a segurança nas rodovias estão em discussão. “Todos precisamos nos envolver. Reforçamos o convite para que associações comerciais, órgãos de classe, câmaras de vereadores, universidades, enfim, a todos os paranaenses que participem dessa definição”, completa.

Abaixo-assinado na internet

O Programa Oeste em Desenvolvimento também mantém um abaixo-assinado na internet para a adesão da população e de entidades na campanha pela redução do custo das tarifas cobradas nas vias pedagiadas. Todo o cidadão ou dirigente de instituição pode apoiar e repercutir a petição on-line entre seus associados e públicos.

O documento requer redução dos preços de pedágio em pelo menos 50%, a partir do modelo de maior desconto tarifário na nova concessão das estradas. Enfatiza, ainda, a garantia de investimentos imediatos nas rodovias, a fim de melhorar a qualidade do tráfego e evitar acidentes, reivindicando a necessidade de duplicação da BR-277.

Clique aqui para assinar a petição pública on-line pela redução dos preços dos pedágios.

Agenda:

Audiências públicas da Alep (presenciais e virtuais)

Cascavel
Data: 5 de fevereiro (sexta-feira), às 9h30
Local: Associação Comercial e Industrial (ACIC)

Foz do Iguaçu
Data: 6 de fevereiro (sábado), às 9h30
Local: Associação Comercial e Empresarial (ACIFI)

Audiência pública da ANTT (videoconferência)
Data: 24 e 25 de fevereiro (quarta e quinta), às 9h

Participação: o endereço eletrônico da videoconferência será divulgado no site da ANTT até às 14h do dia 23 de fevereiro

(Programa Oeste em Desenvolvimento)

One comentário “Oeste convoca população e entidades para debater redução do pedágio”

Deixe um comentario

Estamos felizes por você ter optado por deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de comentários.