OUÇA A RÁDIO AO VIVO

N Notícia

WARREN TODA/EPA-EFE/REX/Shutterstock

FOTO: WARREN TODA/EPA-EFE/REX/Shutterstock

Shia LaBeouf sobre Transformers e Indiana Jones 4: "irrelevantes"

Ator falou sobre carreira e vida pessoal em entrevista para a revista Esquire.

Todas as informções são de Adoro Cinema

Shia LaBeouf foi uma estrela em ascenção na primeira década do século e sinônimo de confusão na década seguinte. De estrela de blockbusters a enfant terrible de Hollywood. De projetos de grande orçamentos para trabalhos menores, mas mais ambiciosos artisticamente.

Depois de ganhar as manchetes por conta de comportamentos erráticos e detenções constantes, o ator foi escalado para viver o explosivo tenista americano John McEnroe no drama baseado em fatos reais Borg vs McEnroe. Em função da estreia do drama biográfico esportivo no circuito comercial dos Estados Unidos, a revista Esquire publicou um perfil do ator onde LaBeouf fala abertamente sobre sua vida pessoa e carreira.

Um dos destaques foi a fala do artista sobre a experiência de ter atuado em três filmes da franquia Transformers e em Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal. "Meu problema com esses filmes é que eu sentia que eles eram irrelevantes. Eles eram datados para caralho. Existem histórias como Sem Destino ou Touro Indomável e [Robert] De Niro, [Martin] Scorsese, [Dennis] Hopper e você consegue ver valor no que eles fazem. Enquanto isso, você está procurando cristais de energon [substância considerada o combustível da raça Transformers]. É difícil continuar fazendo algo que parece ser a antítese do seu propósito no mundo."


O curioso da fala de LaBeouf é que ela surge depois do ator prometer, na mesma entrevista, que não falaria desses filmes nesses termos. "Michael [Bay] e Steven [Spielberg] fizeram muito por mim. Não vou mais falar merda sobre esses caras." Nem só de críticas é feita a matéria. O texto pontua ainda que o ator cita Gary Oldman, Philip Seymour Hoffman e Joaquin Phoenix como seus "heróis".

Ao falar sobre sua vida pessoal, o ator relacionou um trauma de infância com sua atitude em relação ao mundo. Quando era criança, LaBeouf escutou "petrificado" os sons de sua mãe sendo abusada sexualmente. O estuprador nunca foi preso. "Quando eu fui para a reabilitação ano passado eles disseram que eu tinha transtorno de estresse pós-traumático", contou. O ator também disse que foi por isso que ele decidiu comprar uma arma assim que isso foi legalmente possível. "Eu sempre achei que havia alguém atrás de mim. Durante toda a minha vida."

O ator também se desculpou por ter agido de forma agressiva quando foi detido após se desentender com um policial numa madrugada. O ator foi filmado fazendo comentários raciais para um policial negro, comentários sexuais, insultos e se gabando por ter "advogados milionários".

"O que aconteceu na Georgia foi humilhante. Privilégio branco, desespero e desastre... Isso veio de um lugar de ilusão auto-centrada... Aquilo era eu tentando me absolver da culpa de ter sido preso. Eu fodi com tudo."

Por João Vitor Figueira

FONTE: Adoro Cinema - Por João Vitor Figueira
Link Notícia