OUÇA A RÁDIO AO VIVO

N Notícia

© César Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

FOTO: © César Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Palmeiras joga bem e sai na frente do Corinthians na final do Paulista

Decisão será no Allianz Parque, em duelo marcado para o próximo domingo

Todas as informações compartilhadas Super Esportes

O Palmeiras jogou bem na tarde deste sábado, conseguiu marcar a equipe do Corinthians a todo momento e, em um lance de felicidade de Dudu e rapidez de Willian, assegurou o gol de Borja, o único do primeiro Derby na final do Campeonato Paulista. Com a vantagem desde os primeiros minutos da partida, o Verdão poderia até ter levado uma vantagem maior para sua casa, mas assegurou a vantagem mínima sobre o arquirrival.

A decisão agora fica para o Allianz Parque, com duelo marcado para o próximo domingo, dia 8 de abril, com os donos da casa jogando pelo empate para assegurarem a conquista do Estadual no primeiro Derby que decide um título neste século. Ao Corinthians resta ganhar por dois gols de diferença para decidir no tempo normal, uma vitória simples dos corintianos levará a decisão aos pênaltis.

Palmeiras abre o placar e joga bem

O Palmeiras foi a Itaquera na tarde deste sábado disposto a mudar a série recente de vitórias do Corinthians no clássico. Com uma marcação adiantada e impondo muitas dificuldades na saída de bola do Alvinegro, o clube do Palestra Itália ainda conseguiu um gol antes dos dez minutos de bola rolando, aproveitando um raro vacilo geral da zaga corintiana e um pouco de sorte dos seus atacantes.

Após cobrança de escanteio curto, Emerson Sheik ficou a cargo da marcação de Dudu e Lucas Lima, sem conseguir encurtar o espaço para o camisa 7 cruzar. A bola saiu muito forte, mas quase venceu Cássio, batendo no travessão do goleiro e ficando em jogo. Willian foi muito bem e, sem deixar cair, mandou a redonda de novo para a área, onde Borja, livre de marcação, aproveitou que o arqueiro havia caído e empurrou para o gol.

Os visitantes mantiveram sua proposta mesmo coma vantagem, roubando algumas bolas e saindo em rápidos contra-ataques, mal aproveitados pelo próprio colombiano. Em chegadas espaçadas, principalmente quando Clayson e Emerson Sheik se movimentavam nas costas de Antonio Carlos e Thiago Martins. Sheik ameaçou em chute cruzado, mas mandou para fora, enquanto Clayson finalizou no canto de Jailson, mas mandou fraco demais.

Quando o jogo já se encaminhava para o intervalo, um lance sem muito perigo na lateral desencadeou uma confusão entre Henrique e Borja. Em pouco tempo, vários jogadores se envolveram no lance. Felipe Melo chegou para separar e deu uma "mãozada" no rosto de Clayson, que perdeu o controle e partiu para cima do antigo desafeto. Os ânimos se acalmaram na sequência, mas com mudanças marcantes: vermelho para Melo e Clayson, amarelo para Henrique e Borja.

Palmeiras segura e leva vantagem para o Allianz

O técnico Roger Machado voltou para o segundo tempo preocupado em restabelecer o seu meio-campo, colocando Moisés para formar uma dupla de volantes ao lado de Bruno Henrique e dispensando o poderio ofensivo de Borja, que havia sido amarelado. Pelo lado do Corinthians, Carille demorou 15 minutos até ousar um pouco, colocando em campo Pedrinho e Romero e sacando SIdcley e Mateus Vital.

O Palmeiras ficou com o contra-ataque à sua disposição, mas pecou muito na hora de armar os lances. Lucas Lima recebeu diversas bolas em condição de acionar os seus pontas, mas preferiu segurar a bola a tentar as esticadas. Talvez esbarrando na condição física, Willian e Dudu também não conseguiram dar opções necessárias ao meia. Sendo assim, a diferença continuou mínima no placar.

Único jogador que conseguia ganhar os embates individuais, principalmente depois que Victor Luis deu lugar a Diogo Barbosa, estreante da tarde, Pedrinho tornou-se a válvula de escape dos corintianos. Nos lances em que conseguiu levar vantagem, porém, o canhoto não tinha uma referência para achar na área. Quando a bola chegou ao meio, Emerson Sheik, visivelmente cansado, não ganhou nem uma dos zagueiros.

Assistindo à inoperância do escolhido para representar o seu ataque, Carille preferiu apostar na mística de Danilo em vez de dar chance a um jogador mais veloz ou forte. O ídolo da torcida ainda tentou algumas vezes, buscou as jogadas de pivô, mas não foi capaz de criar grandes lances de perigo. Na única chance corintiana, Pedrinho tentou voleio na área, mas seguiu a linha corintiana do jogo e errou.

CORINTHIANS 1 x 0 PALMEIRAS

CORINTHIANS
Cássio; Fagner, Balbuena, Henrique e Sidcley (Romero); Gabriel e Maycon; Mateus Vital (Pedrinho), Rodriguinho e Clayson; Emerson Sheik (Danilo)
Técnico: Fábio Carille

PALMEIRAS
Jailson; Marcos Rocha, Antonio Carlos, Thiago Martins e Victor Luis (Diogo Barbosa); Felipe Melo; Dudu, Bruno Henrique (Thiago Santos), Lucas Lima e Willian; Borja (Moisés)

 

Técnico: Roger Machado

Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Data: 31 de março de 2018, sábado
Horário: 16h30 (de Brasília)
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho
Assistentes: Danilo Ricardo e Miguel Cataneo
Público: 43.535 pagantes
Renda: R$ 3.182.923,60
Cartões amarelos: Henrique, Romero, Gabriel, Maycon (COR); Willian, Borja, Lucas Lima, Bruno Henrique, Dudu, Thiago Santos (PAL)
Cartões vermelhos: Clayson (COR); Felipe Melo (PAL)
Gol:
PALMEIRAS: Borja, aos 7 minutos do primeiro tempo

FONTE: Super Esportes / Gazeta Press
Link Notícia

Contate a RCI

Publicidade

Plug Consultoria e Projetos Plug Consultoria e Projetos

Previsão do Tempo