OUÇA A RÁDIO AO VIVO

N Notícia

Bruno Cantini / Atlético / atletico.com.br

FOTO: Bruno Cantini / Atlético / atletico.com.br

Atlético quebra jejum no Brasileiro, tira o São Paulo da liderança e encosta nos primeiros colocados

Galo contou com a sorte no Independência e venceu com gol contra de Régis

Informações compartilhadas Superesportes

A sorte vestiu preto e branco na noite desta quarta-feira, em Belo Horizonte. O Atlético, depois de três jogos, voltou a vencer no Campeonato Brasileiro. A vítima foi o São Paulo, no Independência. O gol da vitória alvinegra foi contra, marcado por Régis, ainda no início do primeiro tempo. O Galo segurou a pressão até o fim e, com o triunfo por 1 a 0, ajudou a tirar o Tricolor da liderança.

A última vitória alvinegra havia sido contra o Botafogo, na última rodada do primeiro turno. Desde então, empates com Vasco, em casa, e Corinthians, fora, e derrota como visitante para o Vitória. O triunfo foi importante para voltar a dar confiança ao time, que contou com o apoio do torcedor até o fim.

Com a vitória, o Atlético sobe para 38 pontos e segue na sexta posição, mas agora com dois pontos a menos que o Grêmio, 5º colocado. O triunfo faz o Alvinegro abrir seis pontos de vantagem para o Cruzeiro, 7º. Já o São Paulo perde a liderança para o Internacional , que venceu o Flamengo, por causa do saldo de gols.

O próximo compromisso das duas equipes vale pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro. Às 19h deste sábado, o São Paulo recebe o Bahia, no Morumbi. Na segunda-feira, às 20h, o Atlético enfrenta o Atlético-PR, no Independência.

O Jogo

O técnico Thiago Larghi foi obrigado a mexer na equipe do Atlético. Yimmi Chará, que havia sido titular em todos os jogos desde o fim da Copa do Mundo, desfalcou a equipe por cumprir agenda da Seleção Colombiana. Pelo lado esquerdo, o escolhido foi Tomás Andrade. E o treinador alvinegro surpreendeu ao promover o retorno de Matheus Galdezani ao time. Ele ganhou a vaga de José Welison, numa formação mais ofensiva em relação ao time que empatou com o Corinthians, no último sábado, no Itaquerão.

O jogo começou quente no Independência. Até os 10 minutos, muita disposição e luta das equipes. No primeiro lance, Luan chutou por cima. O São Paulo respondeu com Anderson Martins, de cabeça, assustando Victor. O Atlético, empurrado pelo torcedor, chegou ao gol logo aos 8'. Após troca de passes pelo lado direito, Matheus Galdezani fez cruzamento na segunda trave. Sidão foi mal no lance, Ricardo Oliveira cabeceou e o goleiro espalmou na trave. A bola voltou na perna do zagueiro Régis e morreu nas redes: 1 a 0.

Depois do gol, o jogo ficou mais truncado. O São Paulo tinha a bola, mas não conseguia transpor o sistema defensivo do Atlético, que estava bem postado em campo. Nas jogadas aéreas, Leonardo Silva e Maidana foram soberanos.

O jogo só voltou a esquentar na reta final do primeiro tempo. Após cruzamento, Sidão soltou a bola nos pés de Ricardo Oliveira, que ajeitou para Tomás Andrade. Sem goleiro, o argentino finalizou mal e perdeu a chance de ampliar. Na sequência, foi a vez do São Paulo quase balançar as redes. Nenê, de fora da área, obrigou Victor a fazer grande defesa.

O segundo tempo começou como o primeiro. O jogo voltou a ter a temperatura elevada, mesmo com os ventos gelados na região do Horto. As disputas ficaram ríspidas, os cartões amarelos apareceram e o árbitro Anderson Daronco teve que ouvir muitas reclamações dos tricolores. Aos 6', após cruzamento de Nenê na área, a bola bateu no braço de Leonardo Silva, mas o dono do apito não marcou pênalti.

O Tricolor manteve a pressão em cima do Atlético. Chegou a ter mais de posse de bola. Com Reinaldo, duas vezes, esteve perto do empate, mas as finalizações passaram perto. Thiago Larghi usou o banco de reservas para dar uma pausa no jogo e esfriar o ímpeto do São Paulo. O técnico promoveu a estreia de Leandrinho e colocou José Welison em campo no lugar do amarelado Matheus Galdezani.

O Atlético esperava a chance do contra-ataque e quase ampliou após enfiada de bola de Emerson para José Welison, mas Sidão salvou. O Tricolor seguiu na pressão, mas não conseguiu furar o bloqueio alvinegro, que voltou a ver a felicidade do torcedor após o apito final.

Após o apito final, os jogadores se reuniram no meio do gramado e agradeceram aos torcedores pelo apoio. Das arquibancadas, vieram os gritos de 'Eu acredito'.

ATLÉTICO 1 X 0 SÃO PAULO

Atlético
Victor; Emerson, Leonardo Silva, Iago Maidana e Fábio Santos; Adilson; Luan (Terans, aos 49/2ºT), Matheus Galdezani (José Welison, aos 19/2ºT) Cazares e Tomás Andrade (Leandrinho, aos 18/2ºT); Ricardo Oliveira
Técnico: Thiago Larghi

São Paulo
Sidão; Régis (Carneiro, aos 29/2ºT), Bruno Alves, Anderson Martins e Edimar (Liziero); Jucilei (Shaylon, aos 42/2ºT) e Hudson; Rojas, Nenê e Reinaldo; Tréllez.
Técnico: Diego Aguirre

Gol: Régis, contra, aos 8/1ºT (ATL)
Cartões amarelos: Matheus Galdezani, aos 11/1ºT; Luan, aos 5/2ºT, Reinaldo, aos 7/2ºT, Emerson, aos 17/2ºT

Público: 20.852 torcedores
Renda: R$ 312.455,00

Motivo: 23ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Independência, em Belo Horizonte
Data e horário: quarta-feira, 5 de setembro de 2018, às 21h45

Árbitro: Anderson Daronco (FIFA/RS)
Assistentes: Alessandro Álvaro Rocha de Matos (FIFA/BA) e Michael Stanislau (CBF/RS)

FONTE: Túlio Kaizer /Superesportes
Link Notícia

Contate a RCI

Publicidade

Plug Consultoria e Projetos Plug Consultoria e Projetos

Previsão do Tempo