OUÇA A RÁDIO AO VIVO

N Notícia

Exército/Divulgação

FOTO: Exército/Divulgação

Exército Brasileiro se prepara para ataques químicos, biológicos e nucleares

Militares brasileiros realizaram exercícios de capacitação para atuar em casos de ataques químicos, radiológicos, biológicos e nucleares e revelaram os detalhes do treinamento à Sputnik Brasil.

Informações Compartilhadas Sputnik Brasil

Militares do Exército Brasileiro passaram por um processo de capacitação para atuar em casos de ataques químicos, radiológicos, biológicos e nucleares. O curso foi realizado na Escola de Instrução Especializada (EsIE), principal capacitadora sul-americana de recursos humanos na área Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear (DQBRN).  No local, os alunos do Curso de Saúde Operacional do Exército (CSOp) receberam treinamento para prestar o apoio de saúde a militares e civis vítimas de acidentes ou ataques do tipo.

Em entrevista à Sputnik Brasil, o chefe da Divisão de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear da EsIE, capitão Roney Magno de Souza, ressaltou que essa atividade é voltada para capacitar os militares para realizar atendimentos de saúde em ambientes contaminados.

"Há diversos cursos ministrados pela Escola e o Curso DQBRN para Oficiais do Serviço de Saúde do Quadro Complementar de Oficiais, especificamente, capacita o militar a prestar o atendimento de saúde em ambiente contaminado, seja o paciente militar ou civil, seja ataque ou acidente", explicou o militar. Ele ressaltou que os alunos saem do curso preparados para liderar esquipes especializadas. 

"Adicionalmente, ele [o militar treinado] deve ser capaz de chefiar uma equipe de saúde em uma das Organizações Militares especializadas em DQBRN e deve, também, planejar todo o apoio de saúde no caso de ataque ou acidente QBRN, assessorando o Comando (Cmdo) nos assuntos atinentes à DQBRN", contou o interlocutor da Sputnik Brasil.

O curso foi ministrado em seis módulos: Introdução à DQBRN, Sistema DQBRN do Exército (SisDQBRNEx), Equipamento de Proteção Individual (EPI), Primeiros-Socorros em ambientes contaminados, Triagem e Evacuação de Vítima e Descontaminação.

O chefe da Divisão de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear da EsIE, Capitão Roney Magno de Souza, explicou que o treinamento engloba desde o uso de equipamentos de proteção individual ao uso de materiais de tratamento de saúde.

"O treinamento engloba diversos detectores, equipamentos de descontaminação, equipamentos de proteção Individual (roupas protetoras, máscaras contra-gases, etc), e materiais de tratamento de saúde".

Os militares brasileiros que são preparados para o enfrentamento de acidentes e ataques com essas características, participam de três níveis de capacitação: básico, intermediário e avançado. 

Atualmente, a Escola de Instrução Especializada, por meio da Divisão DQBRN, realiza cursos para capacitação avançada de Oficiais e Sargentos Combatentes e do Serviço de Saúde, do Exército Brasileiro, das demais Forças Federativas de Ações Armadas (FFAA) e Forças Auxiliares, do Brasil e de Nações Amigas.

FONTE: Sputnik Brasil
Link Notícia

Contate a RCI

Publicidade

Plug Consultoria e Projetos Plug Consultoria e Projetos

Previsão do Tempo