OUÇA A RÁDIO AO VIVO

N Notícia

Teresa Fretes Alonso / ABC Color

FOTO: Teresa Fretes Alonso / ABC Color

Polícia dispersa protesto na cabeceira da Ponte da Amizade

Manifestantes pediam o impeachment do presidente Mario Abdo Benítez.

Moradores de Ciudad del Este e região se concentraram, no final da manhã desta quarta-feira (13), para protesto nas imediações do acesso à cabeceira paraguaia da Ponte Internacional da Amizade.

No local, cerca de 500 pessoas ocuparam a pista de entrada ao país para reivindicar a abertura de processo de impeachment contra o presidente Mario Abdo Benítez, em meio à crise política gerada pela assinatura de uma ata com o Brasil, contendo regras consideradas desvantajosas para o Paraguai na venda da eletricidade da usina de Itaipu.

Por volta das 11h30, hora brasileira, as duas pistas da Rodovia Internacional VII foram bloqueadas na área central de Ciudad del Este, gerando congestionamento quilométrico na BR-277 em Foz do Iguaçu.

Agentes da Polícia Nacional do Paraguai usaram bombas de efeito moral e balas de borracha para dispersar os manifestantes, que queimaram pneus e outros objetos.

Relatos publicados por fontes como o jornal Última Hora dão conta de que a ação policial deixou feridos. "Um homem que não foi identificado teve ferimentos por balas de borracha e afirmou que uma mulher foi pisada por um cavalo da polícia montada", informou o correspondente Wilson Ferreira.

A manifestação em Ciudad del Este fez parte de um calendário nacional de protestos convocados para esta quarta-feira, com atos públicos nas principais cidades do país.

Além do impeachment do presidente, os manifestantes pedem a saída do vice-presidente Hugo Velázquez e o indiciamento de todos os envolvidos na Ata Bilateral de 24 de maio de 2019, cancelada no início do mês, com a concordância do governo brasileiro.

No início da tarde, a circulação de veículos na fronteira entre Foz do Iguaçu e Ciudad del Este já tinha voltado ao normal.

FONTE: RCI
Link Notícia

Contate a RCI

Publicidade

Previsão do Tempo