OUÇA A RÁDIO AO VIVO

N Notícia

Divulgação / Único Foz

FOTO: Divulgação / Único Foz

Fim da integração no TTU prejudica passageiros em Foz do Iguaçu

Quem paga a tarifa em dinheiro, sem o uso do cartão, será excluído do sistema de integração.

A empresa Único Foz, operadora do cartão de bilhetagem eletrônica do transporte coletivo de Foz do Iguaçu, anunciou, nesta segunda-feira (26), que não haverá mais integração (troca de ônibus sem pagar por uma segunda passagem) para quem paga a tarifa em dinheiro.

Atualmente, passageiros que não utilizam o Cartão Único podem fazer a troca de ônibus no Terminal de Transporte Urbano (TTU), no Centro da cidade, entrando pelas portas de trás e sem precisar desembolsar outros R$ 3,75.

A partir de 09/09, no entanto, o terminal deixará de ser integrado e todos os passageiros serão obrigados a entrar pela porta da frente.

Para pegar um segundo ônibus, o passageiro terá de pagar mais R$ 3,75 ou fazer o cartão de bilhetagem eletrônica, que possibilita, desde 2011, a troca de ônibus fora do terminal, mas somente no intervalo de 60 minutos desde a primeira passagem pela roleta (Atualização: segundo Fernando Maraninchi, diretor-superintendente do Foztrans, está em análise a ampliação do tempo de integração para 90 minutos).

"O pagamento em dinheiro continua valendo, mas o benefício da integração só é possível com o cartão Único", afirma a operadora do cartão, em comunicado difundido à população por meio de sua página na rede social Facebook.

A medida, que afeta também os turistas que visitam a cidade, além de paraguaios e argentinos que não contam com o Cartão Único, está gerando duras críticas nas redes sociais. Entre 45% e 40% das viagens feitas diariamente nos ônibus de Foz do Iguaçu são pagas com dinheiro.

Atualmente, há linhas do transporte coletivo que circulam com intervalos superiores a 60 minutos. Para o trabalhador que sai de um dos hotéis da BR-469, por exemplo, e faria a troca de ônibus no TTU para embarcar em um coletivo da linha "Três Lagoas Praia" (que circula de hora em hora), o tempo de 60 minutos pode ser insuficiente para evitar o pagamento de uma nova tarifa, mesmo se a troca for feita em um ponto na Rua Almirante Barroso ou na Avenida JK (Atualização: segundo Fernando Maraninchi, diretor-superintendente do Foztrans, está em análise a ampliação do tempo de integração para 90 minutos).

Durante a gestão do ex-prefeito Reni Pereira, tendo Carlos Juliano Budel como superintendente do Instituto de Transportes e Trânsito (Foztrans), já houve tentativa de acabar com a integração para quem paga em dinheiro no transporte coletivo de Foz do Iguaçu. Na ocasião, porém, foi anunciado, como medida mitigadora, aumento no tempo de integração com o cartão, de 60 para 90 minutos.

Além disso, a obrigatoriedade de entrar pela porta da frente no TTU e girar a roleta deve resultar em demora maior para os ônibus que trafegam pelo local. Pelas duas portas traseiras, que são mais largas, é possível a entrada mais de um passageiro ao mesmo tempo. Pela porta da frente, entra apenas uma pessoa por vez.

FONTE: RCI
Link Notícia

Contate a RCI

Publicidade

Previsão do Tempo